Hikikomori Ver ampliado

Hikikomori

CECILIA NORIKO ITO SAITO - CHRISTINE GREINER (Orgs.)

Ariovaldo Folino Júnior - Cintia Dal Bello - Gustavo A. T. Cavalheiro
Pedro Del Pichia - Patrícia Fonseca Fanaya - Marco Souza

ISBN: 978-85-64586-51-2

Formato: 16x23 cm

Paginas: 128

 

Mais detalhes

R$ 30,00

Hikikomori <p><strong>Em algum momento de nossas vidas, provavelmente, já tivemos o desejo de permanecer “fechados”, ausentes das conexões sociais e preferindo o aconchego do nosso lar. Entretanto, o leitor conseguiria imaginar a vida de pessoas que permanecem enclausuradas em seus quartos durante meses, anos ou décadas? E sequer mantém qualquer tipo de contato físico com os seus semelhantes? Pois bem, este crescente fenômeno, atualmente discutido em várias partes do mundo, está sendo discutido também no Brasil. São os chamados HIKIKOMORI, indivíduos que se retiram do convívio social e optam pelo enclausuramento. Será que tem a ver com o uso cada vez mais constante dos aparatos tecnológicos? Jogos e vivências on-line? O enclausuramento sempre existiu, mas a vida imersa no mundo da tecnologia digital também tem seu quinhão de participação. A incidência maior ocorre no Japão onde as estatísticas não dão conta do número oficial de reclusos, tendo em vista a omissão de muitos casos pelos seus familiares, embora o fenômeno avance em escala global. Com intuito de realizar uma coleta de dados, criamos um canal de discussão nas redes sociais e o impacto foi assustador, a abrangência do nosso ato demonstrou o poder e velocidade com que atua o mecanismo de comunicação desta ferramenta. Em pouco tempo nossas caixas de mensagens estavam tomadas por depoimentos de pessoas do mundo todo buscando alguma luz para esta questão. O que no início parecia algo despretensioso foi tomando proporções significativas durante cerca de dois meses de coleta, cujos resultados foram apresentados no Seminário Redes Sociais e Subjetividades, realizado na Fnac Pinheiros, em São Paulo, em junho de 2012, e agora neste livro, que traz reflexões importantes a todos que se interessam pelo assunto.</strong></p>
R$ 24,00

Em algum momento de nossas vidas, provavelmente, já tivemos o desejo de permanecer “fechados”, ausentes das conexões sociais e preferindo o aconchego do nosso lar. Entretanto, o leitor conseguiria imaginar a vida de pessoas que permanecem enclausuradas em seus quartos durante meses, anos ou décadas? E sequer mantém qualquer tipo de contato físico com os seus semelhantes? Pois bem, este crescente fenômeno, atualmente discutido em várias partes do mundo, está sendo discutido também no Brasil. São os chamados HIKIKOMORI, indivíduos que se retiram do convívio social e optam pelo enclausuramento. Será que tem a ver com o uso cada vez mais constante dos aparatos tecnológicos? Jogos e vivências on-line? O enclausuramento sempre existiu, mas a vida imersa no mundo da tecnologia digital também tem seu quinhão de participação. A incidência maior ocorre no Japão onde as estatísticas não dão conta do número oficial de reclusos, tendo em vista a omissão de muitos casos pelos seus familiares, embora o fenômeno avance em escala global. Com intuito de realizar uma coleta de dados, criamos um canal de discussão nas redes sociais e o impacto foi assustador, a abrangência do nosso ato demonstrou o poder e velocidade com que atua o mecanismo de comunicação desta ferramenta. Em pouco tempo nossas caixas de mensagens estavam tomadas por depoimentos de pessoas do mundo todo buscando alguma luz para esta questão. O que no início parecia algo despretensioso foi tomando proporções significativas durante cerca de dois meses de coleta, cujos resultados foram apresentados no Seminário Redes Sociais e Subjetividades, realizado na Fnac Pinheiros, em São Paulo, em junho de 2012, e agora neste livro, que traz reflexões importantes a todos que se interessam pelo assunto.

Fale conosco

           Não encontrou o produto           desejado, envie-nos um           e-mail.

Telefone:11-2365-0744

Enviar e-mail

Newsletter

PayPal