Imprensa e escravidão – política e tráfico negreiro no Império do Brasil (Rio de Janeiro, 1822-1850) Ver ampliado

Foucault, feminismo e subjetividade

AutorMargaret A. McLaren

ISBN: 978-85-8499-061-0

Mais detalhes

R$ 50,00

Foucault, feminismo e subjetividade <p class="western"><span style="font-family: Garamond, serif;"><span>Abordando questões centrais no debate sobre a utilidade de Foucault para a política, incluindo sua rejeição às normas universais, sua concepção de poder e saber-poder, sua aparente posição contraditória sobre a subjetividade e sua resistência em usar a identidade como uma categoria política, a autora argumenta que Foucault emprega uma concepção de subjetividade corporificada adequada ao feminismo. Ela aplica a noção de práticas de si de Foucault às práticas feministas contemporâneas, como a conscientização e a escrita de si, e conclui que a ligação entre a transformação de si e a transformação social que Foucault teoriza como a ligação entre a subjetividade e o institucional e as normas sociais é crucial para a teoria e política feminista. </span></span></p>
R$ 40,00

Abordando questões centrais no debate sobre a utilidade de Foucault para a política, incluindo sua rejeição às normas universais, sua concepção de poder e saber-poder, sua aparente posição contraditória sobre a subjetividade e sua resistência em usar a identidade como uma categoria política, a autora argumenta que Foucault emprega uma concepção de subjetividade corporificada adequada ao feminismo. Ela aplica a noção de práticas de si de Foucault às práticas feministas contemporâneas, como a conscientização e a escrita de si, e conclui que a ligação entre a transformação de si e a transformação social que Foucault teoriza como a ligação entre a subjetividade e o institucional e as normas sociais é crucial para a teoria e política feminista. 

Fale conosco

           Não encontrou o produto           desejado, envie-nos um           e-mail.

Telefone:11-2365-0744

Enviar e-mail

Newsletter

PayPal