Indiferenças – percepções políticas e percursos de um sentimento Ver ampliado

Indiferenças – percepções políticas e percursos de um sentimento

AutorMárcia Naxara . Izabel Marson e Marion Brepohl (orgs.)

ISBN: 978-85-8499-031-3

Mais detalhes

R$ 45,00

Indiferenças – percepções políticas e percursos de um sentimento <p><span style="font-family: Garamond, serif;"><span><strong>Christina Lopreato . Elizabeth Cancelli . Daniel Faria . Eugène Enriquez . Jacy Seixas . Josianne Cerasoli . Karla Bessa . Maria Stella Bresciani . Marie-Claire Caloz Tschopp . Marisa Carpintéro . Olgária Matos . Penny Green . Kristian Lasslett . Dawid Stanczak . Odílio Aguiar . Ricardo Santos . Yvés Déloye . Virgínia Camilotti</strong></span></span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-family: Garamond, serif;"><span>Que silêncio, omissão, colaboração e apoio sejam atitudes muito próximas nos jogos da política, isso é percebido em diversas circunstâncias históricas da modernidade. Já a </span></span><span style="font-family: Garamond, serif;"><span><em>indiferença</em></span></span><span style="font-family: Garamond, serif;"><span>, quer em sua dimensão individual, quer social ou política, é tratada mais como um sintoma de insensibilidade, ou talvez, e não de forma excludente, fuga de um trauma. Como tal, atravessa experiências que, embora problematizadas como apatia, oportunismo ou ausência de pensamento, parecem reivindicar direito enquanto opção política. </span></span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-family: Garamond, serif;"><span>Se nos ativermos aos acontecimentos da atualidade, observamos que o movimento pendular entre indiferença e interesse, desengajamento e engajamento, bem como suas diversas mediações, têm sido recolocados por sujeitos efêmeros nas mídias interativas (in)visíveis e em outras organizações, sinalizando, portanto, indagação sensível e urgente que os autores reunidos nesta coletânea se propuseram enfrentar: por que desde o século XIX a indiferença se tornou preocupação nuclear da política? </span></span></p>
R$ 36,00

Christina Lopreato . Elizabeth Cancelli . Daniel Faria . Eugène Enriquez . Jacy Seixas . Josianne Cerasoli . Karla Bessa . Maria Stella Bresciani . Marie-Claire Caloz Tschopp . Marisa Carpintéro . Olgária Matos . Penny Green . Kristian Lasslett . Dawid Stanczak . Odílio Aguiar . Ricardo Santos . Yvés Déloye . Virgínia Camilotti

Que silêncio, omissão, colaboração e apoio sejam atitudes muito próximas nos jogos da política, isso é percebido em diversas circunstâncias históricas da modernidade. Já a indiferença, quer em sua dimensão individual, quer social ou política, é tratada mais como um sintoma de insensibilidade, ou talvez, e não de forma excludente, fuga de um trauma. Como tal, atravessa experiências que, embora problematizadas como apatia, oportunismo ou ausência de pensamento, parecem reivindicar direito enquanto opção política.

Se nos ativermos aos acontecimentos da atualidade, observamos que o movimento pendular entre indiferença e interesse, desengajamento e engajamento, bem como suas diversas mediações, têm sido recolocados por sujeitos efêmeros nas mídias interativas (in)visíveis e em outras organizações, sinalizando, portanto, indagação sensível e urgente que os autores reunidos nesta coletânea se propuseram enfrentar: por que desde o século XIX a indiferença se tornou preocupação nuclear da política? 

Fale conosco

           Não encontrou o produto           desejado, envie-nos um           e-mail.

Telefone:11-2365-0744

Enviar e-mail

Newsletter

PayPal