Velas ao mar – U.S. Exploring Expedition (1838-1842). A viagem científica de circum-navegação dos norte-americanos Ver ampliado

Velas ao mar – U.S. Exploring Expedition (1838-1842). A viagem científica de circum-navegação dos norte-americanos

AutorVelas ao mar – U.S. Exploring Expedition (1838-1842). A viagem científica de circum-navegação dos norte-americanos

ISBN: 978-85-8499-022-1

Formato: 16x23 cm

Paginas: 250

Mais detalhes

R$ 45,00

Velas ao mar – U.S. Exploring Expedition (1838-1842). A viagem científica de circum-navegação dos norte-americanos <p><span style="font-family: Garamond, serif; font-size: 12pt;"><strong>Velas ao mar – U.S. Exploring Expedition (1838-1842). A viagem científica de circum-navegação dos norte-americanos</strong></span></p> <p><span style="font-size: 10pt;"> <strong style="font-family: Garamond, serif;">Mary Anne Junqueira</strong></span></p> <p style="text-align: justify;"><span style="font-family: Garamond, serif;">Em 1838, levantava âncoras do porto de Norfolk, Virginia, Estados Unidos, ambiciosa expedição científica de circum-navegação. Planejada pela U.S. Navy e devidamente aprovada pelo Congresso do país, a U. S. Exploring Expedition demandou quatro anos para a completa execução.</span></p> <p class="western" style="text-align: justify;"><span style="font-family: Garamond, serif;"><span>Eram seis veleiros, nos quais embarcaram 346 homens entre oficiais, muitos deles cartógrafos, cientistas, artistas, além de ma­rinheiros. Incansáveis, eles identificaram acidentes submersos que podiam oferecer riscos às embarcações, verificaram portos, mapearam costas, certificaram-se da locali­zação de ilhas, descreveram países, gover­nos, sociedades e grupos indígenas encon­trados. </span></span></p> <p class="western" style="text-align: justify;"><span style="font-family: Garamond, serif;"><span>Ainda que grandiosa, a circum-navegação praticamente desapareceu da memória norte-americana. Mas os resultados da arrojada empresa estão registrados em um alentado relatório de viagem de 23 volumes, ricamente ilustrado, e nas cerca de 180 cartas náuticas construídas. Espécimes e artefatos recolhidos no percurso deram origem ao Smithsonian Institution, o complexo de museus de Washington, capital do país. </span></span></p> <p class="western" style="text-align: justify;"><span style="font-family: Garamond, serif;"><span>Foi sobre o extraordinário material produzido pelos expedicionários, após deitar âncoras em águas nacionais em 1842, que Mary Anne Junqueira se debruçou em esforço para compreender a empreitada norte-americana e discutir o espaço dedicado à América Hispânica nos interesses dos Estados Unidos, e nos apresenta </span></span><span style="font-family: Garamond, serif;"><span>notável contribuição à história, ao campo das viagens e dos viajantes e aos estudos da Globalização. Produzida originalmente como Tese de Livre Docência (Departamento de História da USP – Universidade de São Paulo), Mary Anne Junqueira dedicou-se a volumoso material produzido após a circum-navegação científica da U. S. Exploring Expedition (1838-1842). O livro é resultado de acurada pesquisa em fontes e cuidadosa análise, próprias das qualificadas pesquisas de ponta, cujos desdobramentos permitiram à autora mostrar que os Estados Unidos já buscavam um lugar no mundo na primeira metade do século XIX. </span></span></p>
R$ 36,00

Velas ao mar – U.S. Exploring Expedition (1838-1842). A viagem científica de circum-navegação dos norte-americanos

 Mary Anne Junqueira

Em 1838, levantava âncoras do porto de Norfolk, Virginia, Estados Unidos, ambiciosa expedição científica de circum-navegação. Planejada pela U.S. Navy e devidamente aprovada pelo Congresso do país, a U. S. Exploring Expedition demandou quatro anos para a completa execução.

Eram seis veleiros, nos quais embarcaram 346 homens entre oficiais, muitos deles cartógrafos, cientistas, artistas, além de ma­rinheiros. Incansáveis, eles identificaram acidentes submersos que podiam oferecer riscos às embarcações, verificaram portos, mapearam costas, certificaram-se da locali­zação de ilhas, descreveram países, gover­nos, sociedades e grupos indígenas encon­trados.

Ainda que grandiosa, a circum-navegação praticamente desapareceu da memória norte-americana. Mas os resultados da arrojada empresa estão registrados em um alentado relatório de viagem de 23 volumes, ricamente ilustrado, e nas cerca de 180 cartas náuticas construídas. Espécimes e artefatos recolhidos no percurso deram origem ao Smithsonian Institution, o complexo de museus de Washington, capital do país.

Foi sobre o extraordinário material produzido pelos expedicionários, após deitar âncoras em águas nacionais em 1842, que Mary Anne Junqueira se debruçou em esforço para compreender a empreitada norte-americana e discutir o espaço dedicado à América Hispânica nos interesses dos Estados Unidos, e nos apresenta notável contribuição à história, ao campo das viagens e dos viajantes e aos estudos da Globalização. Produzida originalmente como Tese de Livre Docência (Departamento de História da USP – Universidade de São Paulo), Mary Anne Junqueira dedicou-se a volumoso material produzido após a circum-navegação científica da U. S. Exploring Expedition (1838-1842). O livro é resultado de acurada pesquisa em fontes e cuidadosa análise, próprias das qualificadas pesquisas de ponta, cujos desdobramentos permitiram à autora mostrar que os Estados Unidos já buscavam um lugar no mundo na primeira metade do século XIX. 

Fale conosco

           Não encontrou o produto           desejado, envie-nos um           e-mail.

Telefone:11-2365-0744

Enviar e-mail

Newsletter

PayPal